Qual a diferença entre plataformas de desenvolvimento tradicionais e plataformas de desenvolvimento low-code?

A democratização no desenvolvimento de softwares está mais perto do que nunca. As plataformas low-code (pouco código) estão permitindo a criação de softwares e aplicativos com pouco – ou nenhum – código. Sabe-se que o cenário low-code está em pleno crescimento. Mas, de que forma esse movimento tecnológico e social, que é o low-code, se difere das plataformas tradicionais de desenvolvimento? É o que iremos responder hoje. Neste blogpost você entenderá qual é a diferença entre plataformas tradicionais e plataformas low-code de desenvolvimento.

Plataformas de desenvolvimento low-code

Antes de tudo, se você ainda não está familiarizado com o termo e quer entender mais sobre esse movimento social e tecnológico, leia o texto que a Bruna escreveu sobre o low-code, lá tem tudo que você precisa saber!

Em resumo, as plataformas de desenvolvimento low-code estão minimizando a necessidade de conhecimento em programação para a criação de softwares e aplicativos. Atualmente, para ser um criador de softwares você não precisa mais saber codificar. Não ter esta habilidade deixou de ser um impeditivo. A interface gráfica com as opções de arrastar e soltar permitem que qualquer pessoa crie aplicativos e automatize fluxos de trabalho. 

Então, devo optar por uma plataforma low-code?

Primeiramente, este blogpost não é para dizer a você que o low-code vai salvar o mundo. Fique tranquilo. Antes de você sair pensando que precisa de uma plataforma low-code, você precisa, primeiro, entender o low-code. Depois, precisa identificar se é o que você precisa para o seu negócio. 

Até aqui, já sabemos que as plataformas low-code facilitam o desenvolvimento de softwares e aplicativos. Mas, eu sei que você deve estar se perguntando quais são os motivos para deixar de desenvolver em plataformas tradicionais para adotar o low-code. Não é mesmo?

Diferença entre plataformas de desenvolvimento tradicionais e plataformas de desenvolvimento low-code

Existem diferenças bem importantes e marcantes entre o desenvolvimento low-code e o desenvolvimento tradicional. Em suma, é como um divisor de águas.

Linguagem

As plataformas low-code permitem o desenvolvimento a partir de interfaces gráficas, ou seja, arrastar e soltar. É intuitiva e visual. As plataformas tradicionais requerem a tradicional programação de computador. Socorro! Eu sou engenheira de produção e quando escuto “programação de computador”, “linhas de código”, já saio de fininho. 

Veja só, as soluções low-code são a opção para o desenvolvimento de aplicações com o mínimo de uso de linhas de códigos. Por outro lado, a programação tradicional utiliza uma linguagem de programação. Um conjunto de códigos, dados e algoritmos específicos daquela programação. Ou seja, os dados e ações com que aquele software vai atuar e executar.

Tempo

Nesse sentido, o low-code é um movimento que torna o desenvolvimento de soluções mais acelerado. Pensa comigo. Seu concorrente está desenvolvendo um software, um aplicativo, em uma plataforma de desenvolvimento tradicional. Porém, este aplicativo poderia ser desenvolvido em uma plataforma low-code. Então, no tempo em que ele está em fase de desenvolvimento você, com o low-code, já pode ter um MVP (Mínimo processo viável) pronto para utilizar.

Neste caso, você inovou muito mais rápido que o seu concorrente. E ainda aumentou a capacidade de produção de suas equipes, minimizando o tempo desprendido para desenvolvimento de um aplicativo. Ou seja, uma diferença chave é a rapidez para atender as demandas do cliente. E isso se aplica, também, às melhorias, que você pode fazer com muito mais rapidez. Identificou a oportunidade de melhoria, vai lá e melhora. Sem esperar pelo desenvolvedor profissional de software! 

Além disso, tempo é dinheiro, não é mesmo?! O que me lembra outra diferença que quero destacar. 

Custo

Atualmente, qual é o custo de um desenvolvedor profissional de software? Posso te afirmar que é bem caro! O low-code permite que qualquer pessoa construa softwares e aplicativos. Isso se chama Citizen Developers (desenvolvimento cidadão). 

Leia também: O que é Citizen Developer?

Quando necessário, desenvolvedores profissionais entram e complementam em etapas que é necessária alguma codificação. Sendo assim, é neste ponto que o custo do desenvolvimento low-code traz um equilíbrio positivo. Devido ao custo/hora de um desenvolvedor profissional, com as habilidades que proporcionam que ele tenha sucesso no desenvolvimento em plataformas tradicionais. 

Além disso, a escassez de profissionais de TI no mercado, aumentou o valor deste profissional, que é precioso para as empresas.

Autonomia

Já que estamos falando dos desenvolvedores profissionais… Ao desenvolver soluções em plataformas tradicionais, a necessidade de um desenvolvedor profissional é evidente. Por outro lado, as plataformas low-code, como já comentamos, permitem que qualquer pessoa desenvolva e teste suas ideias. Ou seja, a empresa ganha autonomia. 

Inovação

O especialista Cezar Taurion já destacou que a inovação constante é crucial para as empresas se manterem relevantes. Sendo assim, o tempo para o desenvolvimento é um fator importantíssimo. Com o low-code, as empresas respondem mais rapidamente às constantes mudanças da revolução digital. 
Para plataformas tradicionais, isso é mais difícil. As mudanças aparecem e passam num piscar de olhos. O tempo de desenvolvimento para acompanhar essas mudanças constantes é mais elevado.

Para finalizar…

Lembre-se, a escolha para uma plataforma depende das necessidades de cada empresa. Aqui, mostrei a você as diferenças mais importantes entre as plataformas tradicionais e as plataformas low-code. 
Além disso, quando sua análise apontar que o low-code é a melhor opção, isso não quer dizer que você não precisará mais de desenvolvedores profissionais. Longe disso! Os profissionais de TI terão tempo para trabalhar em desenvolvimentos mais específicos e complexos. Eles são preciosos e continuarão sendo red heart.

Quer conhecer uma plataforma low-code? 

Até o próximo conteúdo,

Kymberli de Souza

View posts by Kymberli de Souza
Meu nome é Kymberli Borba de Souza. Sou Engenheira de Produção, formada pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos – UNISINOS. Sou pós-graduanda em Controladoria e Finanças, na UNISINOS. Tenho experiência área da controladoria, atuei em uma multinacional alemã, em atividades na contabilidade e em projetos da área na empresa. Além disso, fui membro do Comitê de Compliance Digital. Atualmente sou Especialista em Projetos Estratégicos na Zeev. Sou encantada pelo processo de aprendizado, gosto de conhecimento e descoberta.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.