como se tornar um citizen developer
|

Como se tornar um citizen developer?

Com o impacto do low-code no desenvolvimento de soluções para as organizações, o analista de negócios do futuro será um citizen developer, ou seja, um desenvolvedor cidadão. Por isso, neste blogpost vamos falar sobre como se tornar um citizen developer. Mas, se você ainda não sabe o que é e quem é o desenvolvedor cidadão – citizen developer – , não se preocupe! Dê uma passada no texto de citizen developer aqui no blog e você vai descobrir tudo!



O que você quer dizer com analista de negócios?

Bom, neste blogpost, te trago uma visão mais ampla do analista de negócios. Ou seja, quando falamos neste termo, queremos compartilhar com você um assunto que envolve qualquer uma dessas pessoas:

  • Analista de negócio
  • Analista de processos
  • Consultores
  • Especialistas
  • Business User
  • Business Analyst

Sendo assim, essas pessoas assumirão um novo papel, em qualquer área do negócio. O papel de citizen developer.

Transformação Digital

Não é de hoje que estamos passando por uma revolução tecnológica. Cada vez mais estamos saindo do mundo analógico e indo para o mundo digital. Esta transformação não é fácil para as empresas, você deve saber disso. Nesse sentido, o analista de negócio tem um papel muito importante, pois ele identifica e encaminha a solução de problemas – neste caso a necessidade de transformação digital – e trabalha com outras pessoas para implementar a solução para o problema identificado.

Por que não é a TI quem está trabalhando na transformação digital das empresas?

Bom, a TI está sim. Uma das grandes preocupações da área é a inovação. Porém, sabemos que não há mão de obra para toda a demanda que a área tem. Saiba que grandes portais de notícia já publicaram que “Empresas de tecnologia sofrem “apagão de mão obra” no Brasil…”, quando já há uma projeção de que 500 mil vagas sejam abertas até 2024.

Atualmente, já temos um déficit de mão de obra especializada em TI. Hoje, são entre 30 e 40 mil vagas por ano que não são preenchidas.

Mas, como implementar melhorias que dependem de tecnologia onde o déficit de mão de obra de TI é tão alto?

O analista de negócio assume o papel de citizen developer

Frente ao questionamento anterior, trago o nosso assunto de hoje, o citizen developer. O citizen developer é uma resposta do negócio diante do problema que é a falta de mão de obra especializada em TI.

Ou seja, o papel do analista de negócios está migrando de um papel consultivo, especificador de resolução de problemas, para um papel de entrega de solução. E isso é possível porque, hoje, existem ferramentas que permitem que isso aconteça. São as ferramentas low-code e no-code, que entregam para qualquer pessoa, o superpoder de desenvolver softwares, criar soluções. A partir do empoderamento de pessoas sem conhecimento técnico de programação a desenvolverem softwares.

Saiba mais sobre low-code

Sendo assim, vou te explicar, rapidamente, quem é este citizen developer. Um citizen developer é um usuário de negócio que não tem conhecimento ou experiência técnica em programação. Mas, desenvolve aplicativos que automatizam processos de negócio e fluxos de trabalho, sem utilizar codificação. Ou seja, é um desenvolvedor cidadão.

Saiba mais sobre o citizen developer

Como se tornar um citizen developer?

Veja só, o citizen developer está entre um analista de negócios e um desenvolvedor profissional de TI. Ou seja, é o analista de negócios que desenvolveu habilidades para conseguir desenvolver e ajudar na entrega de soluções de tecnologia.

Quando falamos nas competências de um profissional que deseja ser um citizen developer, podemos dividi-las em soft skills e hard skills. Soft skills, normalmente, não são habilidades que aprendemos em cursos, por exemplo. Pois são habilidades comportamentais. Ou seja, você desenvolve isso ao longo da sua carreira. Já as Hard skills são habilidades que podem ser treinadas, mais facilmente aprendidas. Veja só quais são as habilidades que o citizen developer deve possuir ou desenvolver:

hard skills e soft skills

Conforme o diretor de Produtos da Zeev, Rafael Bortolini, o citizen developer é uma pessoa com alto poder de raciocínio lógico-dedutivo.

Além disso, o analista de negócios do futuro deve ter uma boa visão processual, isso não é apenas ter a capacidade de desenhar um fluxograma. Mas, além disso, conhecer as necessidades operacionais e os processo de negócios da organização. O citizen developer, diferentemente do profissional de TI, consegue identificar e entender os processo de negócio que são ineficientes e gargalos na empresa.

E, muito importante, a resiliência! Saiba que você, se quiser ser um analista de negócios do futuro, o citizen developer, você vai errar muito! E é errando que se aprende, então tudo bem! A autoeducação é muito importante e um dos melhores caminhos para se tornar um desenvolvedor cidadão.

Outro ponto é a habilidade digital. Isso não quer dizer que você tem que saber tudo do mundo digital, o que você precisa é conhecer e gostar de tecnologia, pois você vai entrar neste mundo! Então você vai aumentar seu nível de conhecimento em habilidades digitais, legal, não é mesmo?

E agora, como desenvolver soft skills?

Bom, começo com uma dica: procure desenvolver melhor suas competências comportamentais. Hoje em dia muitos gestores contratam por soft skills e não por hard skills. Hard skills são treinadas, soft skills não.

Reconhecimento

Primeiro, você deve se conhecer. O reconhecimento é muito importante para você entender o que você sabe, no que você é bom ou nem tanto e o que precisa melhorar.

Autorregulação

Partindo do princípio que você já se conhece, você também tem que saber onde você consegue chegar. O que você quer fazer? Onde quer chegar?

Gerenciamento do tempo

Veja só, isso é para a vida, não é mesmo? Saber gerenciar muito bem o seu tempo!

Feedback

Saber dar e receber feedbacks. Feedbacks vão ajudar você a desenvolver soft skills. Saiba receber feedbacks sobre a sua capacidade em relação ao seu trabalho, assim, você saberá onde atuar para melhorar.

E agora, como desenvolver hard skills?

A primeira coisa que você precisa é saber e entender o tipo de tecnologia que você quer trabalhar. Existem tecnologias low-code e no-code para diversas áreas. Como por exemplo, criação de websites, aplicativos móveis, processos e workflows, jogos, entre outros. Que assunto te interessa? Qual problema você quer resolver?

Desse modo, você consegue se aprofundar nas ferramentas que oferecem a solução que você quer. No momento que você faz essa escolha, você encontra materiais para aprender os conceitos e a prática dessas ferramentas.

Em síntese…

O movimento do citizen developer gerará muitos impactos para as organizações e também para os profissionais das áreas de negócio. O PMI (Project Management Instituto) um importante instituto, já está oferecendo cursos para citizen developer! Ou seja, o mundo está mudando e você está convidado a se adaptar e inovar também. Acredite, com o low-code e no-code, você pode construir e entregar soluções!

Espero que tenha gostado do conteúdo. Até a próxima.

Stories

Mais de Low Code

mulher apontando para o assunto do post: a diferença entre low-code e no-code

Low-code e No-code: quais são as principais diferenças e vantagens

Primeiramente, com o crescente desenvolvimento da tecnologia na atualidade, podemos perceber o surgimento de aplicações cada vez mais eficientes. Essas aplicações, além de tornar as atividades de TI mais enxutas, permitem que outras pessoas também utilizem dessas tecnologias. Um exemplo a citar disso são as plataformas Low-Code e No-Code. No entanto, apesar de serem conceitos bastante…

Como eu, que não sou de TI, criei soluções e aplicativos de processos?

Como eu, que não sou de TI, criei soluções e aplicativos de processos?

Recentemente, aqui no blog, a Bruna escreveu um texto fantástico sobre quem utiliza low-code para criar softwares. Esse texto dela fala que todo mundo pode criar um software, que todo mundo é um criador! Então, baseado nisso, eu vim aqui para contar a minha experiência de como utilizar o low-code! Para mostrar que realmente, todo…

Ferramenta BPM: 6 ferramentas para gestão de processos

Ferramenta BPM: 6 ferramentas para gestão de processos

Já sabemos que o BPM (Business Process Management – Gerenciamento de Processos de Negócios) é uma prática mundialmente adotada por organizações, de todos os tamanhos. E muitas ferramentas utilizam tecnologia para pôr isso em prática. Ou seja, utilizam ferramentas que permitem a modelagem dos processos de negócio da empresa. Dito isso, neste post vou compartilhar…

Porque Zeev é low-code

Por que Zeev é low-code?

Este texto é para explicar por que o Zeev é low-code. Vou contar para você isto e trazer também um exemplo de como ele funciona na prática! E como ele pode facilitar a sua rotina de trabalho e a da sua empresa.  O Low-code Sabemos que existem dois tipos de plataformas que vem ganhando cada…

Artigos Similares

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

A Zeev coleta, via cookies, dados essenciais para o funcionamento do site e métricas de acesso. Saiba Mais.

Blockchain: o que é e como funciona essa tecnologia? 5 plataformas Low-Code que vão revolucionar sua empresa